Encontro Com a Palavra

A Disciplina da Oração

Pr. Dick Woodward      quinta-feira, 13 de julho de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

Comunicação com Deus (Mateus 6:5–15)

Se você não souber orar, não poderá amar seus inimigos nem ser parte da solução de Cristo na vida daqueles que ainda são parte do problema.

Na verdade, você não pode resolver nem os seus próprios problemas se não souber orar.

É por isso que Jesus mostrou e ensinou aos Seus discípulos a disciplina da oração.

O ponto principal do Seu ensino sobre oração é que devemos ter certeza de que, quando oramos, falamos com Deus.

Jesus falou que, se queremos ter certeza que estamos realmente falando com Deus, devemos entrar no nosso quarto, ou em qualquer lugar onde possamos nos isolar, e ficar a sós com Deus.

O escondido do quarto de oração é mais indicado do que a oração em público.

Ele prometeu que nosso Deus, que está em secreto, vai honrar e responder à oração sincera e secreta.

Dentro desse contexto, Jesus deu uma grande lição sobre como devemos orar.

Esse ensino deveria se chamar “A Oração dos Discípulos” e podemos enumerar sete pedidos nela.

Depois de se dirigir a Deus como Pai do Céu, Jesus fez sete pedidos providenciais: Seu nome, Seu reino e Sua vontade.  Só depois dessas coisas devemos orar o “dá-nos”.

Quando fazemos esses três pedidos providenciais, estamos pedindo que “Deus seja o primeiro em nossa vida”.

Oração não é ir até a presença de Deus com uma lista de compras para Ele suprir.

Depois que você estabelece corretamente suas prioridades, pode fazer seus pedidos pessoais, que são: “dá-nos, perdoa-nos, não nos deixe cair em tentação e livra-nos”.

O primeiro pedido pessoal é: “o pão nosso de cada dia dá-nos hoje” (V.11)

O pão simboliza nossas necessidades e o pão que pedimos é apenas o que supre as necessidades de “hoje”.

Depois oramos: “perdoa-nos as nossas dívidas”(V.12)

Jesus não está ensinando que nosso perdão está baseado no fato de que perdoamos.  Nós perdoamos porque fomos perdoados.

Como poderíamos não perdoar quando recebemos um perdão tão grande?

De acordo com Jesus, só experimentamos o perdão quando o praticamos.

O terceiro pedido é: “não nos deixe cair em tentação” (V.13)

Esse pedido pode ser assim interpretado: “Pai, se o Senhor guiar meus passos e eu seguir Sua liderança, eu não terei que confrontar a tentação”.

O quarto pedido também encontraod no versículo 13 é: “livra-nos do mal”

Aprendemos que devemos finalizar nossa oração como começamos, ou seja, declarando Deus como prioridade numero um em nossa vida, reconhecendo e declarando “que o poder para responder nossa oração virá d´Ele, por isso o resultado (o reino) sempre pertencerá a Deus e a glória sempre será d’Ele”.

Encontro Com a Palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do Pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...

Últimos Artigos

A Essência do Movimento Carismático

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

A Função da Unção

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Tudo Para Todos

segunda-feira, 12 de outubro de 2020

O Manual do Casamento

segunda-feira, 5 de outubro de 2020