Encontro Com a Palavra

A História de Ester (Parte 2)

Pr. Dick Woodward      terça-feira, 28 de março de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

Adivinhe Quem Vem Para Jantar?

Quando a rainha Ester se apresentou ao rei Xerxes, ele logo lhe estendeu o cetro e prometeu que lhe daria até metade do seu reino (Ester 5:1-3).

Ester então o convidou, junto com Hamã, para um banquete.

Durante o banquete o rei lhe perguntou novamente qual era o pedido dela, ao que Ester respondeu com o convite para outro banquete no dia seguinte, no qual diria qual era o seu pedido (V.6-8).

Hamã se sentiu lisonjeado por ser o único convidado além do rei para aquele banquete com a rainha. Mas ele continuava furioso com a ousadia de Mardoqueu.

Quando ele chegou em casa depois do primeiro banquete, estava furioso.  Seus amigos e familiares o incentivaram a construir uma forca para Mardoqueu, e no dia seguinte pedir permissão ao rei para enforcá-lo (v.14).

Naquela noite Hamã providenciou a construção da forca.

 Ato A Providência de Deus

Cena 1: Uma Noite em Claro

O tema do capitulo seis é a providência de Deus.

Por providência de Deus, naquela noite, depois do primeiro jantar com Ester e Hamã, o rei não conseguia dormir e por isso pediu que fossem lidas para ele as crônicas do reino.

Aconteceu de ser lido o episódio em que Mardoqueu descobriu a conspiração para o seu assassinato e sua vida foi salva.

Quando ele soube que Mardoqueu ainda não tinha sido recompensado por aquele feito, perguntou se alguém já tinha chegado para trabalhar.

Seus servos informaram que Hamã tinha vindo para o trabalho mais cedo.

Cena 2: A Virada

O Rei quis honrar Mardoqueu e por isso chamou Hamã, que já se preparava para pedir licença ao rei para enforcar Mardoqueu.

Quando o rei o viu, perguntou-lhe o que se deveria fazer ao homem que merecesse as honras do rei. Hamã, é claro, pensou que ele fosse esse homem e deu uma grande sugestão ao rei:

“coloque este homem sobre um cavalo branco e peça que o mais importante dos seus oficiais ande pela cidade puxando este cavalo e gritando ‘este é um homem a quem o rei deseja honrar’” (Ester 6:6-9).

O rei ordenou então a Hamã: "Vá depressa apanhar o manto e o cavalo, e faça ao judeu Mardoqueu o que você sugeriu. Ele está sentado junto à porta do palácio real. Não omita nada do que você recomendou". (Ester 6:10)

Ele obedece às ordens do rei e vai às pressas para sua casa, mas agora com muito medo. Quando chega em casa é chamado para o segundo banquete com Ester.

Nesse banquete o rei perguntou novamente a Ester qual era o seu pedido. Ester respondeu que gostaria que sua vida e a de seu povo fosse poupada (Ester 7:3-4).

Foi então que o rei rugiu: “Quem ousaria tirar a sua vida e a do seu povo?”.

Ester respondeu: “Hamã, que manipulou o rei para decretar que eu e todo o meu povo sejamos exterminados no dia 28 de fevereiro”.

A partir daí Hamã já sabia qual seria o seu destino.

Furioso, o rei se levantou e saiu. Hamã permaneceu rogando a Ester pela sua vida e nisso caiu no sofá de Ester.

Quando o rei retorna, vê Hamã no sofá de Ester e diz: “Será que agora ele vai violentar a rainha? O que devo fazer com este homem?” (v.8).

Um dos soldados do rei informa-o a respeito da forca que Hamã tinha construído para Mardoqueu.

O rei ordena que Hamã seja enforcado nela! (Ester 7:9-10)

Cena 3: O Decreto do Livramento

Mas os judeus da Pérsia ainda têm um grande problema para enfrentar: o decreto do rei ordenando a matança.

Como as leis dos medos e persas não podem ser mudadas, Xerxes, Ester e Mardoqueu escrevem um segundo decreto permitindo aos judeus se defenderem e aniquilarem seus inimigos no dia 28 de fevereiro (Ester 8).

Agora é Julho e em seis meses os mensageiros do rei passam por todo o império dando as boas novas: um decreto de vida para todos os judeus que estão sob um decreto de morte.

Este decreto salva a vida de todos os judeus.

Aplicação Pessoal

Qual a aplicação pessoal do Livro de Ester?

Primeira: precisamos espalhar as boas novas do decreto de vida de Jesus para um mundo que está sob um decreto de morte.

Segunda: podemos descansar nas promessas de Deus.

Ester confiou no cumprimento da aliança entre Deus e Abraão, na qual Deus prometeu abençoar os que abençoassem Abraão e amaldiçoar os que o amaldiçoassem (Genesis 12:3).

Terceira: a morte de Hamã é o inverso da lei de ouro “como quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles” (Lucas 6:31).

Para Hamã funcionou assim: “não faça nada para ninguém que você não queira que seja feito para você”.

Quarta: a providência e o cuidado de Deus estão sobre aqueles que O amam e lhe obedecem.

O apóstolo Paulo escreveu o seguinte: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28).

Deus tinha o controle da vida de Ester mesmo diante daquele terrível concurso de beleza. Ele estava no controle de sua vida e cumprindo os Seus propósitos, que era fazer cumprir o quarto grande livramento de genocídio que os judeus já tinham experimentado.

A providência de Deus na nossa vida é a mensagem mais importante do Livro de Ester.

Você acredita que Deus é soberano sobre todas as circunstâncias de sua vida?

Existe uma circunstância para receber esta promessa: se você amar a Deus e obedecer aos seus propósitos e planos, Ele fará com que todas as coisas cooperem para o seu bem.

A vontade de Deus para sua vida é sempre o seu bem.

Encontro Com a Palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do Pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...


Últimos Artigos

Apocalipse Agora

quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Enfoque Sua Fé

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Deus em Primeiro Lugar

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Limpe Tudo Antes e Depois!

quarta-feira, 13 de novembro de 2019