Encontro Com a Palavra

A Palavra de Deus

Pr. Dick Woodward      domingo, 12 de fevereiro de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

capítulo oito de Deuteronômio traz outro sermão de Moisés, muito profundo e eloqüente, que ressalta a importância da obediência à Palavra de Deus.

Moisés também mostra como podemos aprender essa Palavra e qual o propósito dela.

Deus deu Sua Palavra porque quer que saibamos como viver. Ele nos criou e sabe como podemos ter uma vida abundante.

Jesus disse: “eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância” (João 10: 10).

Nesta mensagem Moisés dá instrução de como podemos viver essa vida abundante (Deuteronômio 8:1-14).

De acordo com Moisés o conteúdo da Palavra de Deus é essencialmente referente à vida. Se quisermos entender essa Palavra, há duas maneiras de fazê-lo.

Uma é indo para um seminário para entendê-la intelectual e academicamente. Mas se a Palavra de Deus é, sobretudo vida, então outra maneira de estudá-la é vivendo-a na prática.

A Palavra nos faz entender a vida e a vida nos faz entender a Palavra

Às vezes Deus permite que passemos por dificuldades, soframos com as tempestades da vida, para que nos voltemos para Ele e percebamos que Ele é a fonte da vida; Deus é tudo de que precisamos para viver da maneira como Ele planejou que vivêssemos.

É através das nossas caminhadas pelo deserto e das dificuldades, que Deus nos faz saber que “nem só de pão vive o homem”. O homem vive pela obediência de cada detalhe da Palavra de Deus.

Os filhos de Israel não aprenderam a Palavra de Deus num seminário nem numa sinagoga. Eles a aprenderam na prática.

Esse capítulo reserva outra lição para nós: sobre como guardarmo-nos dos perigos que podem advir da prosperidade.

Ser abençoado com a prosperidade pode vir a ser um grande desafio.

O povo tinha visto as dificuldades pelas quais um discípulo de Deus passa.

Quando o povo foi punido por causa da desobediência, aprendeu que a Palavra de Deus é a chave para a vida.

Agora Moisés estava instruindo-o a aplicar, nos tempos de bênção, o que tinha sido aprendido durante os tempos difíceis.

O apóstolo Paulo ensina que “Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia” (I Coríntios 10: 12).

Moisés deu continuidade aos seus sermões falando sobre a graça de Deus. Ele repetiu quatro vezes, para enfatizar bem, que eles não tinham sido escolhidos por Deus porque eram bons nem porque tinham conquistado o favor de Deus:

“Quando, pois, o Senhor, teu Deus, os tiver lançado de diante de ti, não digas no teu coração: Por causa da minha justiça é que o Senhor me trouxe a esta terra para a possuir, porque, pela maldade destas gerações, é que o Senhor as lança de diante de ti” (Deuteronômio 9: 4).

Essa é uma ilustração do que é a graça de Deus.

A misericórdia de Deus impede que recebamos o que merecemos. A graça de Deus derrama sobre nós o Seu favor e as Suas bênçãos que não merecemos.

Deus não nos abençoa porque somos bons. Deus nos abençoa porque Ele é bom e porque nos ama. É isso o que a palavra “graça” significa.

Moisés traça um perfil muito claro e transparente da graça de Deus neste sermão do capítulo nove de Deuteronômio.

Em toda a Bíblia você observa a ênfase sobre a graça; a graça de Deus é um atributo dinâmico, fonte da nossa salvação. A graça de Deus não é conquistada nem dada como prêmio por causa do nosso comportamento bom.

Encontro Com A Palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...


Últimos Artigos

Apocalipse Agora

quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Enfoque Sua Fé

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Deus em Primeiro Lugar

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Limpe Tudo Antes e Depois!

quarta-feira, 13 de novembro de 2019