Encontro Com a Palavra

A Transcendência de um Ministro

Pr. Dick Woodward      sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

A Experiência na Estrada de Damasco

É impossível entender a vida do apóstolo Paulo sem considerar as experiências que ele teve.

Ele viveu experiências tremendas.

Antes de se converter ao cristianismo, Paulo perseguia a igreja com um zelo destemido.

O então Saulo de Tarso era determinado a destruir a primeira geração da igreja de Jesus Cristo.

Mas ele teve uma experiência com Cristo na estrada de Damasco, onde Cristo falou diretamente com ele e o cegou com uma luz forte. (Atos 9)

Essa experiência mudou sua vida para sempre!

A Experiência no Deserto da Arábia

Antes de iniciar seu ministério, Paulo foi para o deserto da Arábia onde teve outra experiência.

Lá ele foi instruído para ser ministro.

Ele não teve um treinamento junto com outros homens, como os outros apóstolos, mas com o próprio Cristo. (Gálatas 1:1- 2)

Os estudiosos não são unânimes quanto ao tempo em que Paulo passou no deserto com Cristo.

Alguns dizem que foram três anos, enquanto outros acreditam que pode ter sido mais tempo.

Os apóstolos tiveram um treinamento de três anos com o Mestre e Paulo afirma ter tido esse treinamento no deserto da Arábia.

Essa experiência no deserto o preparou para escrever metade do Novo Testamento e anunciar o Evangelho para todo o mundo daquele tempo.

A Experiência Celestial

Em II Coríntios 12, Paulo registrou mais uma de suas experiências, onde conta como foi levado ao terceiro céu.

Ele não dá muitos detalhes, mas diz: “ouviu coisas indizíveis, coisas que ao homem não é permitido falar.” (v.4)

Paulo compartilhou essa experiência celestial com os coríntios para mostrar suas credenciais como ministro do Evangelho.

Mas também para provar que é possível experimentar uma dimensão celestial enquanto ainda estamos vivendo na terra.

Eu chamo essa experiência de “transcendência do ministro”.

A Perspectiva Celestial

A experiência do terceiro céu deixou uma marca permanente na vida de Paulo.

A partir de então era como se ele tivesse um pé no céu e outro na terra.

Várias vezes ele falou sobre o desejo de deixar esta vida e estar com Cristo, e considerava sua vida terrena menos atraente do que a glória de estar com Cristo. (Filipenses 1:21– 24)

Essa experiência mudou a visão e a vida que ele tinha.

Escrevendo aos efésios, Paulo manifestou o desejo de que eles mantivessem a visão do céu bem forte em suas mentes:

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestiais em Cristo.” (Efésios 1:3)

Basicamente foi o que ele escreveu aos coríntios, que “Se é somente para esta vida que temos esperança em Cristo, dentre todos os homens somos os mais dignos de compaixão.” (I Corintios 15:19)

Uma Perspectiva Humilde

No capítulo 12 da segunda carta aos coríntios, Paulo abre uma janela para sua biografia e conta que lhe foi dado um espinho na carne, um mensageiro de Satanás, para o atormentar, a fim de que ele não se exaltasse. (v.7)

Os estudiosos não chegam a um acordo quanto ao que seria este espinho na carne.

Paulo escreveu aos gálatas falando que seus olhos causavam repugnância em quem os via e que, se possível, eles teriam até arrancado os próprios olhos e lhe dado (Gálatas 4:15)

Na sua carta aos coríntios, ele fala também de uma fatiga crônica.

Ele diz que eles consideravam sua presença física fraca e os lembra que foi em grande fraqueza que esteve com eles. (I Corintios 2:3 e II Coríntios 10:10)

Como Paulo escreveu metade do Novo Testamento, plantou igreja em toda parte do mundo dos seus dias e teve experiências extraordinárias com o Cristo ressuscitado, acreditava que Deus tenha considerado a possibilidade de ele ficar cheio de si, com tantos feitos, e por isso lhe permitiu esse “espinho na carne”, para o manter humilde.

  • E você?
  • Deus permitiu que você tivesse um espinho na carne?
  • Você enfrenta limitações que o fazem pensar que Deus não o pode usar?

Anime-se com as experiências de Paulo.

Deus gosta de usar nossa deficiência para mostrar Sua força. Ele quer usar Sua eficiência diante da nossa ineficiência.

Deus usará suas limitações para mostrar a você e aos outros que não é uma questão de quem, ou o que somos, mas uma questão de o Que, e Quem Ele é.

Servir a Deus não é uma questão do que podemos fazer, mas do que Deus pode fazer.

Agradeça a Deus por Ele ser forte apesar de você ser fraco e deixe que Ele manifeste na sua vida o poder d’Ele, de uma maneira que você nunca experimentou antes.

Encontro Com a Palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do Pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...

Últimos Artigos

Os Padrões de Paulo

segunda-feira, 10 de agosto de 2020

A Pregação de Paulo

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Os Padrões do Pentecoste Plantam a Igreja

segunda-feira, 27 de julho de 2020

O Pentecoste Pessoal de Paulo

segunda-feira, 20 de julho de 2020