Encontro Com a Palavra

Ações de Graças - Salmo 100

Pr. Dick Woodward      segunda-feira, 17 de abril de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

Aclamem o Senhor todos os habitantes da terra!
Prestem culto ao Senhor com alegria; entrem na sua presença com cânticos alegres.
Reconheçam que ele é o nosso Deus. Ele nos fez e somos dele: somos o seu povo, e rebanho do seu pastoreio.
Entrem por suas portas com ações de graças, e em seus átrios, com louvor; dêem-lhe graças e bendigam o seu nome.
Pois o Senhor é bom e o seu amor leal é eterno; a sua fidelidade permanece por todas as gerações.

Salmo 100 é, sem dúvida alguma, um salmo de adoração.

Ele explica que adoração é apresentar-se diante da presença de Deus. Para dar esta explicação, Davi usa uma metáfora e mostra como adorar.

Nos tempos do Velho Testamento existia um protocolo que deveria ser cumprido pela pessoa que queria uma audiência com o rei.

Primeiro esta pessoa deveria passar pelos portões do palácio; dependendo do rei, havia um longo corredor de soldados dos dois lados, antes de duas portas enormes que levavam o visitante até a presença do rei.

Davi era um rei e estava familiarizado com este protocolo e o usou como metáfora para ilustrar sua definição de adoração e explicar como adorar.

Adoração Com Ações de Graças

De acordo com Davi, a adoração é apresentar se diante da presença de Deus. O apresentar-se diante de Deus deve começar com “Entrem por suas portas com ações de graças"

Devemos iniciar nossa adoração a Deus agradecendo por todas nossas bênçãos. O coração grato é a “porta” que leva até a presença de Deus.

Davi destaca sua metáfora quando escreve que as portas de ações de graças levam aos seus átrios de hinos de louvor.

Quando começamos nossa experiência de adoração com ações de graças, logo nos descobrimos louvando a Deus.

Depois que agradecemos a Deus pelas bênçãos que Ele nos tem dado, passamos a conversar com Deus a respeito dele próprio e a louvá-lO pelo que Ele é.

Depois de passarmos pelas "Portas de Ações de Graças", enfocamos a mão de Deus de quem recebemos tantas bênçãos. E quando entramos nos átrios com hinos de louvor, passamos a enfocar a face de Deus.

Sempre ouvimos que a porta que leva à presença de Deus é a porta do louvor.

Nesta metáfora inspirada de Davi, a porta que leva à presença divina de Deus é o cântico: “...entrem na sua presença com cânticos alegres”.

Foi Davi quem trouxe a música para a adoração. Ele tinha quatro mil levitas dedicados exclusivamente ao louvor ao Senhor, usando instrumentos que o próprio Davi havia feito com este propósito (I Crônicas 23:5).

Existem momentos em nossa vida que temos a necessidade de expressar o inexpressível, por exemplo, quando estamos com a pessoa que amamos.

Esta necessidade é ainda maior quando estamos diante da divina presença de Deus, por isso, Deus nos deu o milagre da música para expressarmos nossa adoração inexpressível.

De acordo com Davi, a música abre as portas para a presença de Deus.

Quando entramos na presença de Deus, passamos a viver o que antes só conhecíamos intelectualmente.

Primeiro descobrimos que Ele é Deus; quando adoramos, “Reconheçam que ele é o nosso Deus. Ele nos fez e somos dele: somos o seu povo, e rebanho do seu pastoreio”. (versículo 3)
Talvez tenha sido isto que o apóstolo Paulo quis dizer quando afirmou que “...ninguém pode dizer: "Jesus é Senhor", a não ser pelo Espírito Santo.” (I Corintios 12:3).

Temos experimentado que o “Senhor é bom”.

Geralmente hesitamos muito antes de nos comprometermos totalmente com Deus porque ao invés de confessarmos “o Senhor é bom”, afirmarmos com nosso comportamento que “o Senhor é terrível!”.

Este salmo afirma que diante de Deus, além de compreendermos que “o Senhor é Deus”, também vemos que o “Senhor é bom”.

A vontade de Deus para nós é boa porque Ele é bom.

Diante de Deus, percebemos que Deus quer que todos e todas as gerações, em todos os lugares da terra, conheçam a Deus como conhecemos.

primeiro versículo deste salmo diz “Aclamem o Senhor todos os habitantes da terra”, e o último versículo diz: “Pois o Senhor é bom e o seu amor leal é eterno; a sua fidelidade permanece por todas as gerações”.

Aqueles que adoram na presença de Deus sabem que Deus quer que todos O conheçam.

A Bíblia e a história da igreja estão repletas de histórias de pessoas que tiveram uma experiência marcante ao se aproximarem de Deus, a ponto de depois frutificarem e terem a experiência de ir para Deus, anunciando o Deus que servem.

segundo versículo deste salmo fala sobre esta experiência: “Prestem culto ao Senhor com alegria; entrem na sua presença com cânticos alegres”.

Quando adoramos a Deus com sinceridade, O servimos com alegria, não apenas porque este é nosso dever, mas porque temo sede de fazer isto.

Neste salmo de adoração, aprendemos o que é adoração, como adorar, o que acontece em nossas vidas quando adoramos e os resultados desta experiência de adoração genuína.

Encontro com a palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do Pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...

Cadastre-se gratuitamente nos cursos do Ecncontro Com a Palavra

 

Clique no link abaixo e faça seu cadastro agora mesmo!

Últimos Artigos

Como estão divididos os livros da Bíblia?

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Os Modelos de Ordem Para a Igreja

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

A Cronologia do Retorno de Cristo!

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

Fatos sobre a volta de Jesus!

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021