Encontro Com a Palavra

As Credenciais de Um Ministro

Pr. Dick Woodward      segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

Paulo escreveu a Primeira Carta aos Coríntios quando estava em Éfeso e a enviou através de Tito.

Tito entregou-a pessoalmente e ficou com a igreja por algum tempo.

Durante esse tempo ele explicou e defendeu a argumentação da carta para os envolvidos nos problemas mencionados nela.

Enquanto isso, depois de três anos e meio em Éfeso, Paulo teve de sair da cidade por causa de um tumulto que ele iniciou. (Atos 19)

Paulo foi para Trôade e depois para Filipos, onde esperou por Tito que lhe traria notícias dos coríntios.

A maior parte das notícias eram boas!

Os coríntios tinham tratado Tito com amor e cordialidade e obedeceram as instruções de Paulo. Mas outras notícias não eram tão boas.

Alguns da igreja tinham começado a atacar o apostolado e as qualidades de Paulo; outros até achavam que ele era meio louco. (II Coríntios 5:13)

Além disso, muitos se sentiram ofendidos por ele não ter ido pessoalmente falar tudo que escrevera.

Mas nenhuma dessas questões dizia respeito ao conteúdo da Primeira Carta de Paulo.

O problema agora era com a pessoa de Paulo.

Quando ele ficou sabendo disso, escreveu a segunda carta.

Nos seis primeiros capítulos desta carta Paulo define as credenciais de um ministro, uma vez que esse era o motivo principal dos ataques que estava sofrendo.

Eles não consideravam Paulo merecedor das credenciais de apóstolo e, portanto, não era qualificado para corrigi-los.

Paulo escreveu esta carta com o fim de se defender como apóstolo e ministro do Evangelho.

Portanto, nas suas próprias palavras, temos um resumo dos princípios mais importantes para as credenciais de um ministro.

Aqueles que hoje são chamados para o ministério pastoral são considerados ministros do Evangelho.

Mas quando Paulo usa a palavra “ministro” ele não está se referindo ao líder religioso, mas ao ministro, aquela pessoa que é um discípulo verdadeiro de Jesus.

No capítulo quatro da Carta aos Efésios Paulo ensina que aqueles que são evangelistas, pastores e professores recebem dons.

...com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado”. (Efésios 4:12)

Ele denomina “santos” aqueles que foram separados para seguir a Cristo.

Em outras palavras, o trabalho do professor ou pastor na igreja visa a preparar os “leigos”, os crentes sentados nos bancos da igreja, para trabalhar no ministério.

O trabalho do ministério não foi destinado a alguns poucos profissionais, a equipe de pastores, mas a todos os membros da igreja local.

Isto quer dizer que todos os membros da igreja são ministros dela.

O Treinamento do Ministro

Paulo descreve como Deus nos treina para sermos Seus ministros.

Uma das coisas que Deus faz é nos ensinar a consolar os que sofrem e Ele faz isso permitindo que soframos primeiro.

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias e Deus de toda consolação, que nos consola em todas as nossas tribulações, para que, com a consolação que recebemos de Deus, possamos consolar os que estão passando por tribulações.” (II Coríntios 1:3–4)

Quando sofremos, somos levados a Deus e descobrimos que Ele próprio é O Consolo de que precisamos em tempos de sofrimento.

Encontro Com a Palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do Pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...

Cadastre-se gratuitamente nos cursos do Ecncontro Com a Palavra

 

Clique no link abaixo e faça seu cadastro agora mesmo!

Últimos Artigos

Padrões da Vida em Cristo

segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

A Comunhão da Igreja no Evangelho

segunda-feira, 11 de janeiro de 2021

Como ter um casamento saudável segundo a Bíblia?

segunda-feira, 4 de janeiro de 2021

Trapos e Roupas

segunda-feira, 28 de dezembro de 2020