Encontro Com a Palavra

Consequências do Pecado

Pr. Dick Woodward      sexta-feira, 10 de março de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

Confrontação

Em II Samuel capítulo 12, lemos que o profeta Natã foi ao encontro de Davi em seu palácio e contou-lhe a estória de um homem que possuía um grande rebanho de ovelhas e outro que tinha apenas uma ovelha e a amava muito.

Era como se fosse o bichinho de estimação dos seus filhos; comia a comida da sua mesa e bebia água do seu copo.

Aconteceu que o homem rico recebeu alguns convidados, e para recepcioná-los, não matou nenhum animal do seu vasto rebanho, mas matou a única ovelha daquele pobre homem.

Quando Davi ouviu essa história gritou: “Tão certo como vive o Senhor, o homem que fez isso deve ser morto!” (V.5).

Natã então disse a Davi: “‘Tu és o homem’. Assim diz o Senhor Deus de Israel: Eu te ungi rei sobre Israel e eu te livrei das mãos de Saul, dei-te… a casa de Israel e de Judá; e, se isto fora pouco, eu teria acrescentado mais ainda.

Por que, pois, desprezaste a palavra do Senhor, fazendo o que era mal perante ele? A Urias, o heteu, feriste à espada; e a sua mulher tomaste por mulher” (2 Samuel 12:7-9).

Natã confrontou o pecado de Davi na frente de todos no palácio. Davi era o rei e poderia ter dito: “matem este homem”. Mas ele não fez isso. Ele se humilhou e confessou o seu pecado e Deus o perdoou (V.13). Mas Davi ainda teria de experimentar o terrível banquete de conseqüências do seu pecado.

Consequências

Natã transmitiu a palavra do Senhor para Davi: “Agora, pois, não se apartará a espada jamais da tua casa… da tua própria casa suscitarei o mal sobre ti” (2 Samuel 12: 10-11).

Como o pecado de Davi envolvia a família, seria por meio dela que Deus puniria esse pecado.

O que vemos nos capítulos restantes de II Samuel são as consequências e o cumprimento dessa profecia de Natã.

Primeiro o profeta disse a Davi que a criança que Bete-Seba tinha concebido morreria.

Durante seis dias e seis noites Davi jejuou, orou e se prostrou diante do Senhor. Mas no sétimo dia a criança morreu.

Quando Davi recebeu a notícia, levantou-se, banhou-se, trocou de roupa, foi adorar no tabernáculo e depois se alimentou.

Essa sua atitude intrigou seus servos; mas Davi explicou-lhes que enquanto a criança estava viva havia uma chance de que o Senhor tivesse misericórdia dele e o poupasse. Mas uma vez que a criança estava morta, não havia mais nada que ele pudesse fazer, e acrescentou:

“Poderei eu fazê-la de voltar? Eu irei a ela, porém ela não voltará para mim” (2 Samuel 12: 23).

Esse texto também nos ensina que podemos saber o destino eterno de uma criança quando Deus toma a vida dela para Si.

Davi teve uma atitude de esperança quando disse: “Eu irei a ela, porém ela não voltará para mim”.

Mais adiante compare essa atitude de Davi com a que ele teve quando soube da morte de seu filho Absalão.

A partir do capítulo 13 começamos a descobrir as conseqüências do pecado de Davi. Seu filho Amnon violentou sua meia irmã Tamar; depois, o outro filho seu, Absalão irmão de Tamar, a menina dos olhos de Davi, matou seu meio irmão Amnon e fugiu.

Depois de alguma insistência da parte de Joabe, Absalão pôde voltar para Jerusalém, mas Davi se recusou a vê-lo. Ele desejava muito se reconciliar com Absalão mas não conseguia perdoá-lo (2 Samuel 14:24).

Isolado e cheio de amargura, Absalão voltou-se contra seu pai e iniciou uma guerra contra Davi, levando-o a retirar-se de Jerusalém.

Além da traição da parte de Absalão, após ele ter tomado o poder Davi também viu Aitofel, seu conselheiro de confiança, incitar Absalão a violentar as concubinas de seu pai no terraço do palácio, à vista de todo o povo.

Quando chegou a Davi a notícia desse ato desprezível, ele escreveu o salmo 55, expressando seu horror por esse episódio que está narrado com detalhes nos capítulos 11 a 18 de II Samuel.

Apesar de tudo que Absalão fez, quando os exércitos de Davi se encontraram com os de Absalão, Davi deu instruções específicas às suas tropas para que não lhe fizessem nenhum mal. Mesmo assim Davi teve de enfrentar a notícia de que seu filho tinha sido morto.

Quando Davi recebeu a notícia da morte de Absalão, mal pôde conter sua tristeza e disse: “Meu filho Absalão, meu filho, meu filho Absalão! Quem me dera que eu morrera por ti, Absalão, meu filho, meu filho!” (2 Samuel 18:33).

Observe a diferença da reação de Davi, entre a morte do bebê filho de Bete-Seba e a morte de Absalão.

Absalão tinha iniciado uma revolução contra o seu próprio pai. Por que então Davi reagiu à sua morte dessa forma?

Desta vez Davi não podia dizer: “Eu irei a ele, porém ele não voltará para mim”.

Creio que foi por isso que a dor de Davi diante da morte de Absalão foi tão grande. É provável que Davi tenha atribuído a morte de Absalão aos seus erros e pecados.

Quando lemos sobre a história de Davi e principalmente a respeito das conseqüências dos seus pecados, percebemos que nenhum de nós está livre de pecar.

A vida de Davi mostra-nos como lidar com nossas quedas morais e espirituais. Atente-se para as palavras do Senhor Jesus: “Vai e não peques mais” (João 8:11).

Encontro Com a Palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do Pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...

Cadastre-se gratuitamente nos cursos do Ecncontro Com a Palavra

 

Clique no link abaixo e faça seu cadastro agora mesmo!

Últimos Artigos

Como estão divididos os livros da Bíblia?

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Os Modelos de Ordem Para a Igreja

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

A Cronologia do Retorno de Cristo!

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

Fatos sobre a volta de Jesus!

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021