Encontro Com a Palavra

Experiência da Estrada de Damasco

Pr. Dick Woodward      domingo, 27 de agosto de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

“Saulo ainda respirava ameaças de morte contra os discípulos do Senhor.

Dirigindo-se ao sumo sacerdote, pediu-lhe cartas para as sinagogas de Damasco, de maneira que, caso encontrasse ali homens ou mulheres que pertencessem ao Caminho, pudesse levá-los presos para Jerusalém.

Em sua viagem, quando se aproximava de Damasco, de repente brilhou ao seu redor uma luz vinda do céu.

Ele caiu por terra e ouviu uma voz que lhe dizia: "Saulo, Saulo, por que você me persegue? "

Saulo perguntou: "Quem és tu, Senhor? " Ele respondeu: "Eu sou Jesus, a quem você persegue. Levante-se, entre na cidade; alguém lhe dirá o que você deve fazer". (Atos 9:1-6)

Essas palavras, tão familiares para alguns, descrevem a conversão de Saulo de Tarso, a chamada "Experiência da Estrada de Damasco".

Não dá para estudar a vida de Paulo sem falar dessa sua experiência.

Como já vimos na sua primeira aparição nos relatos bíblicos, ele odiava os cristãos, mas sua experiência na estrada de Damasco é a primeira de muitas que teve e que fizeram dele o grande apóstolo missionário da igreja de Jesus Cristo.

Há vários registros no Livro de Atos, em que Paulo descreveu sua experiência.

Diante de multidões furiosas, de governadores romanos, diante de um rei e uma rainha e em tribunais religiosos.

Há algumas observações que devemos fazer referentes à experiência de conversão desse homem que odiava os cristãos.

Primeiro Saulo ouviu uma voz chamando-o pelo nome e lhe perguntando: “por que me persegues?”.

Aqui, mas uma vez, temos o Cristo ressurreto identificando-Se com Sua Igreja.

Saulo perseguia a igreja, mas a pergunta do Cristo ressurreto foi: “por que me persegues?”.

A mensagem de Jesus é clara: “quando você persegue Minha Igreja, você está Me perseguindo”.

Paulo respondeu com outra pergunta: “Quem és tu, Senhor?”.

Ele não sabia com quem estava falando, mas sabia que, quem quer que fosse, era seu Senhor.

No episódio da conversão de Saulo na estrada de Damasco existe uma metáfora que nos ajuda a entender o conceito de “mansidão”.

Aprendemos com esse episódio, que para ser “manso” tem-se que ser “domado”.

Um cavalo selvagem, que nunca usou freio na boca, ou cabresto, ou sela, tem de ser domado.

Depois disso ele atinge o ponto ideal; pára de resistir ao freio e passa a obedecer ao comando que recebe.

Quando isso acontece, o cavalo não se torna fraco, mas se torna domado, manso.

Quando o Cristo ressurreto questionou Saulo, Ele estava dizendo: “por que você resiste a esse cabresto e a esse freio na sua boca? É pior para você”.

Com essa ilustração podemos dizer que o Espírito Santo já vinha trabalhando com Paulo antes da experiência na Estrada de Damasco, falando com ele através do testemunho de Estevão e de outros cristãos que ele perseguia.

Quando Saulo entrou na cidade, numa atitude de obediência a ordem de Jesus, mostrou que aceitaria o cabresto e se tornaria manso. (Atos 9:6)

Em toda Bíblia, as cartas de Paulo são onde mais lemos a respeito do que Deus fez por nós, dando-nos a salvação através de Cristo.

Quando Paulo encontrou Jesus, não perguntou: “o que o Senhor vai fazer por mim?”. Para ele, a questão foi saber: “o que queres que eu faça por Ti?”.

Há cristãos que poderiam ser chamados de “cristãos utilitários”.

São aqueles que procuram tirar proveito de Deus e do que Ele pode dar; querem utilizar-se de Deus como se utilizam de um carro, da eletricidade, da água etc.

Sem perceber, podemos nos tornar crentes só porque acreditamos que Cristo é capaz de resolver todos os nossos problemas.

Responda essa pergunta: quando você se tornou seguidor de Cristo apenas quis saber o que Ele poderia fazer por você ou, como Paulo, quis saber o que você poderia fazer pelo seu Senhor e Salvador?

Sem a menor dúvida, quando aceitamos a Cristo e se for da vontade d’Ele, Ele pode resolver todos os nossos problemas.

Encontro Com a Palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do Pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...

Últimos Artigos

Os Padrões de Paulo

segunda-feira, 10 de agosto de 2020

A Pregação de Paulo

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Os Padrões do Pentecoste Plantam a Igreja

segunda-feira, 27 de julho de 2020

O Pentecoste Pessoal de Paulo

segunda-feira, 20 de julho de 2020