Encontro Com a Palavra

Fatos do Pecado

Pr. Dick Woodward      segunda-feira, 13 de março de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

Vamos estudar mais um pouco sobre o pecado de Davi. Você pode até achar que estamos enfatizando demais este assunto, mas é porque as Escrituras fazem o mesmo.

 

Se Deus deu tanto espaço no II Livro de Samuel, ao pecado de Davi é porque há nesse episódio importantes lições espirituais para aplicarmos em nossas vidas.

Lições Sobre o Pecado

Uma das lições mais importante na história do pecado de Davi é como ele lidou com sua culpa.

Imagine a mente humana com duas dimensões: o consciente e o subconsciente. Todos nós lutamos com nossos pensamentos conflitantes.

Em nosso consciente temos o seguinte pensamento: “o Senhor é meu Pastor e não vou me preocupar; tenho fé no meu Pastor”. Mesmo assim, estamos sempre preocupados.

Como resultado disso contraímos doenças como ulceras, gastrites e muitas outras enfermidades.

Não deveríamos nos preocupar porque Deus é nosso Pastor. Mas mesmo assim nos preocupamos.

Então como lidar com esses pensamentos conflitantes?

Construímos uma parede que divide nossos pensamentos conflitantes em dois compartimentos.

Num compartimento temos fé e dizemos: “o Senhor é meu Pastor”. Quando dizemos isso não nos lembramos que temos úlceras.

No outro compartimento damos vazão à preocupação e nem nos lembramos que temos fé! Isso pode nos levar à “esquizofrenia espiritual”.

Essa esquizofrenia espiritual não é um problema sério no consciente. Mas no subconsciente, onde nossos pensamentos ficam alojados para sempre.

Por isso nossos conflitos passam pelo inconsciente e constroem um reservatório de conflitos que estão sob a superfície.

Isso é perigoso porque o subconsciente funciona como um copo e quando ele se enche de tantos conflitos, manda sinais para fora do nosso corpo e começamos a sofrer com os sintomas físicos.

As Escrituras ensinam que não devemos armazenar nossos conflitos, mas sim lidar com eles.

Os psicólogos concordam com isso, mas adotam um método, que consiste em desviar as pessoas dos valores absolutos que conflitam com seu comportamento.

As Escrituras, por outro lado, ensinam que existe o certo e o errado.

A pessoa que vive diferentemente dos seus padrões morais acaba adoecendo.

As Escrituras ensinam como resolver nossos conflitos: se a maneira como enxergamos, e se nossa disposição mental for de acordo com o padrão de Deus, e se formos obedientes a essa visão, todo nosso corpo será cheio de luz porque a lâmpada do nosso corpo são os olhos (Mateus 6:22).

Em outras palavras, resolvemos nossos conflitos quando vivemos de acordo com aquilo que cremos. O padrão de Deus nos leva a enxergar que somos pecadores.

Três Fatos do Pecado

Outra aplicação que tiramos daquele capítulo sórdido da vida de Davi refere-se às terríveis conseqüências do pecado.

Em II Samuel, dos capítulos 11 a 18, lemos sobre o amargo banquete de conseqüências de Davi.

Em sua história vemos ilustrados três fatos do pecado e três da salvação.

Primeiro Fato

A primeiro fato é que o pecado tem um preço a ser pago agora, e outro no futuro.

É por isso que Deus teve de desfalcar o céu e mandar Jesus Cristo a este mundo.

A única maneira de nos livrarmos do preço do pecado no futuro, ou seja, a única maneira de nos livrarmos do inferno, é crendo na morte de Jesus Cristo na cruz (João 3:16).

Mais de setenta e cinco por cento das vezes em que as Escrituras usam a palavra salvação, não se refere ao futuro preço do pecado, mas à remoção do preço que pagamos agora.

Somos salvos, por exemplo, de viver desperdiçando nossa vida.

Quando Jesus mencionou o pecado, Ele usou a palavra grega “Gehena”, um lugar fora de Jerusalém destinado a ser um depósito de lixo, onde “não lhes morre o verme, nem o fogo se apaga” (Marcos 9:44).

Quando se falava em “Gehena” imaginava-se este “lixão”.

Outro preço do pecado é o cativeiro. As pessoas são controladas pelos seus impulsos e hábitos, e de acordo com a Bíblia essas pessoas estão em pecado.

A salvação liberta do pecado (João 8:30-35 e Mateus 1:21)

Segundo Fato

O pecado tem força e poder.

A história de Davi se encaixa com o que Paulo disse em I Coríntios 10:12: “Aquele, pois que pensa estar em pé veja que não caia”. Com isso Paulo está dizendo que a tentação acontece para todos os homens.

Se um homem como Davi foi derrubado pelo poder do pecado, quem somos nós para achar que podemos nos manter firmes?

Nunca subestime o poder do pecado.

Terceiro Fato 

O pecado custa caro.

Paulo em Romanos 6:23 afirmou que “o salário do pecado é a morte”. Paulo se referiu não apenas à morte física, mas também ao banquete de conseqüências que o pecado sempre traz.

O pecado deixa cicatrizes e manchas e algumas delas são irreversíveis.

Encontro Com a Palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do Pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...

Cadastre-se gratuitamente nos cursos do Ecncontro Com a Palavra

 

Clique no link abaixo e faça seu cadastro agora mesmo!

Últimos Artigos

Como estão divididos os livros da Bíblia?

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Os Modelos de Ordem Para a Igreja

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

A Cronologia do Retorno de Cristo!

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

Fatos sobre a volta de Jesus!

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021