Encontro Com a Palavra

Guerra de Extermínio

Pr. Dick Woodward      terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

A mensagem do livro de juízes esta nas conseqüências da desobediência dos filhos de Israel, em não terem expulsão os povos que viviam na terra de Canaã.

Existem muitas duvidas e questionamentos quanto à idéia de Deus ter ordenado que os filhos de Israel exterminassem seus adversários.

Continuando o nosso estudo da historia do povo hebreu veremos que essa pratica de guerra de extermínio foi um problema recorrente. Antes de aprofundarmos no livro de Juízes vamos refletir neste assunto.

Quanto a perguntas como: Como um Deus de amor que conhecemos pode ter ordenado uma guerra de extermínio?

Guerra é um conceito bíblico? Ou por si só já é errado?

Muitos devotos Quakers, Amonitas e também de outras crenças crêem que a guerra é errada, e sempre terão essa convicção.

A filosofia destes grupos pacifista diz o seguinte: “Posso morrer pela guerra e pela violência, mas, não serei responsável pela guerra e nem pela violência”.

Por exemplo: Se morrermos em uma guerra com uma arma na mão, não seremos simplesmente uma vitima, mas também responsável por ela.

Esta posição assumida pelos pacifistas afirma que: uma coisa é ser vitima e outra é ser responsável.

Se assumirmos a posição de que é certo matar alguém, surgem perguntas interessantes quanto a este tema.

Qual é a maneira cristã de matar alguém?

Se você for atirar em alguém, qual a maneira cristã de atirar? Na cabeça ou no estomago?

Perguntas como essa meche com a nossa cabeça, parece que não da pra associar Cristo com matança.

Outro ponto que sempre aparece neste tipo de discussão é que se todos forem contra a violência, todos se tornarão vitimas dos homens maus deste mundo.

Os pacifistas respondem a este questionamento dizendo que o principal objetivo do homem é glorificar a Deus e não se autopreservar.

As escrituras estão repletas de exemplos de apóstolos que não carregavam espadas, estes homens morreram como mártires, nenhum deles morreu lutando com uma espada.

Por outro lado se tomarmos a posição de pacifistas contra a violência, nós estaremos dando carta branca aos homens maus deste mundo a continuar a cometerem suas impiedades contra os que querem levar uma vida pacifica e ordenada.

Dois grandes líderes no Novo Testamento, o apostolo Paulo e o apostolo Pedro, ambos afirmaram que Deus instituiu as autoridades governamentais assim como instituiu os ministros do evangelho.

O ministro do evangelho é instituído para pregar a lei de Deus e as autoridades foram instituídas por Deus para fazer essa lei vigorar.

Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas (Romanos 13:1).

“seja aos governantes, como por ele enviados para punir os que praticam o mal e honrar os que praticam o bem” (1 Pedro 2:14)

Deus fará seu julgamento um dia, e haverá justiça neste julgamento, mas alem desse julgamento futuro de acordo com o Paulo e Pedro há nos nossos dias a manifestação da ira de Deus.

Existe essa manifestação, e uma das formas pala qual Deus se manifesta é por meio das autoridades.

Estes apóstolos nos ensinam se queremos estar bem com as autoridades devemos obedecer às leis, caso contraria, a espada poderá ser usada com razão.

A aplicação deste conceito é que se as autoridades usarem a espada contra os que desobedecem as leis, eles estarão sendo instrumentos de Deus.

Se você acredita nestas autoridades instituídas, então você deve também crer que os ímpios não devem ter liberdade para causarem destruição e violência para os que querem viver pacificamente.

Considerando o que vimos e os textos bíblicos citados, alem de outros que há nas escrituras, não é razoável pensarmos que Deus ordenaria uma guerra?

E se Deus ordenou uma guerra, não é razoável pensarmos que o único tipo de guerra que Deus ordenaria seria uma guerra de extermínio que conquistaria uma paz decisiva e permanente?

Estes são alguns pensamentos a respeito da guerra de extermínio que devemos refletir durante a leitura dos livros históricos na bíblia.

Encontro Com A Palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do Pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...

Cadastre-se gratuitamente nos cursos do Ecncontro Com a Palavra

 

Clique no link abaixo e faça seu cadastro agora mesmo!

Últimos Artigos

A Graça de Dar

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

A Transcendência do Ministro

segunda-feira, 16 de novembro de 2020

A Transparência do Ministro

segunda-feira, 9 de novembro de 2020

A Tarefa do Ministro

segunda-feira, 2 de novembro de 2020