Encontro Com a Palavra

Moisés Profeta e Pregador

Pr. Dick Woodward      terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

Como profeta, Moisés foi excelente pregador da Palavra de Deus e como pregador da Palavra de Deus, ele foi excelente profeta!

Na sua época não havia rei e foram necessários mais 500 anos até que isso acontecesse. Veremos este assunto mais detalhadamente quando estudarmos o Primeiro Livro de Samuel.

Moisés anunciou que um dia Deus faria conforme o coração do povo e lhe daria um rei e como profeta ele escreveu um mandamento para os futuros reis de Israel: cada rei deveria ter uma copia do Livro da Lei, mantido pelos sacerdotes levitas, e deveria ler toda lei diariamente para aprender a respeitar o Senhor e obedecer aos Seus mandamentos.

A leitura regular da Palavra de Deus impediria que o rei se achasse superior aos reis de outros povos. Também o impediria de se afastar da Lei de Deus e lhe proporcionaria um longo e bom reinado.

No salmo primeiro Davi traça o perfil do homem abençoado; aquele que medita na Lei de Deus dia e noite e a partir daí lista as bênçãos desse homem, que tem prazer na Palavra de Deus e anda segundo os conselhos nela contidos.

Davi foi o segundo rei de Israel e foi obediente ao mandamento profético de Moisés.

As bênçãos do homem abençoado descrito por Davi no Salmo primeiro são uma autobiografia. Os resultados desse mandamento prescrito por Moisés podem ser observados na vida de Davi.

No capítulo 18 de Deuteronômio lemos o sermão austero de Moisés contra o ocultismo.

Ele usou uma linguagem muito forte para deixar claro que Deus não aprova coisas como previsão do futuro ou mediunidade:

“Quando entrares na terra que o Senhor, teu Deus, te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos. Não se achará entre ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor; e por estas abominações o Senhor, teu Deus, os lança de diante de ti. Perfeito serás para com o Senhor, teu Deus. Porque estas nações que hás de possuir ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém a ti o Senhor, teu Deus, não permitiu tal coisa” (Deuteronômio 18: 9-14).

Todos conhecem a frase “há mais coisas entre os céus e a terra do que supõe nossa vã filosofia”.

Como você pode observar, a Bíblia não diz que essas coisas não existem, mas ordena nos afastar delas. Existem espíritos no mundo espiritual que não são santos, nem de Deus.

Quando você se envolve em previsão do futuro, em magias ou outro tipo de prática não recomendada biblicamente, você está lidando com espíritos que não vêm de Deus.

Através de Moisés, Deus proibiu terminantemente que Seu povo se envolvesse com o submundo dos espíritos das trevas, espíritos que não são de Deus.

A razão para isso é que temos o Espírito Santo de Deus que nos guia nas regiões celestiais. Por isso é pecado se consultar aqueles que lidam com o mundo espiritual negativo, buscando orientação ou qualquer tipo de poder.

O Livro de Deuteronômio também tem um sermão sobre o Profeta Messiânico.

Moisés disse: “O Senhor, teu Deus, te suscitará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, semelhante a mim; a ele ouvirás, segundo tudo o que pediste ao Senhor, teu Deus, em Horebe, quando reunido o povo: Não ouvirei mais a voz do Senhor, meu Deus, nem mais verei este grande fogo, para que não morra. Então, o Senhor me disse: Falaram bem aquilo que disseram” (Deuteronômio 18: 15-17).

Moisés anunciou à nação de Israel que Deus tinha ouvido a oração do povo e que mandaria um profeta ao mundo através de quem falaria como homem. Deus deu ao povo uma palavra escrita maravilhosa, mas também queria falar além daquela palavra escrita.

Em Sua misericórdia e amor, Deus falaria com o povo através de um Profeta muito especial. Esse profeta seria o Messias, Profeta, Sacerdote e Rei.

capitulo 19 traz alguns sermões de igual importância, e que tratam dos crimes e da pena de morte. O enfoque dessa passagem não está no criminoso nem na dificuldade de sentenciar alguém à morte. A ênfase dos sermões de Moisés sobre pena de morte está na vítima do crime.

As Escrituras afirmam que a pena de morte limparia o mal do meio de Israel. No capítulo vinteencontramos um sermão sobre fé. Gideão aplicou esse princípio quando liderou um exército contra os midianitas, povo que tinha conquistado Israel (Juizes 7: 1-7).

“Qual o homem que plantou uma vinha e ainda não a desfrutou? Vá, torne-se para casa, para que não morra na peleja, e outrem a desfrute. Qual é o homem que está desposado com alguma mulher e ainda não a recebeu? Vá, torne-se para casa, para que não morra na peleja, e outro homem a receba” (Deuteronômio 20: 6-8).

O conceito de “graça” permeia todo o Livro de Deuteronômio. Nele também encontramos o conceito de “redenção”.

A lei do parente redentor em Deuteronômio 25 é uma figura do nosso Salvador Jesus Cristo. O conceito de “redentor” ou “redenção” aparece pela primeira vez num contexto jurídico.

Se entendermos o conceito legal de redenção do Velho Testamento entenderemos como a redenção é aplicada no Velho e no Novo Testamentos, em relação à morte de Jesus Cristo na cruz.

O texto de Deuteronômio 25, que apresenta a lei sobre o parente remidor, é a chave para o significado e a aplicação do Livro de Rute.

Encontramos no final dos livros de Deuteronômio, Levítico e Josué, mandamentos muito importantes da Palavra de Deus. Esse é o ponto principal de Deuteronômio.

Algumas das melhores pregações já feitas estão nos últimos capítulos de Deuteronômio, onde Moisés prometeu as bênçãos de Deus sobre o povo hebreu se eles obedecessem à Sua Palavra. Mas se eles não obedecessem, teriam que lidar com a oposição de Deus.

Moisés encerrou essa série de pregações dizendo: “Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te propus a vida e a morte, a benção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência” (Deuteronômio 30: 19).

Encontro Com A Palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do Pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...


Últimos Artigos

Deus em Primeiro Lugar

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Limpe Tudo Antes e Depois!

quarta-feira, 13 de novembro de 2019

O Primeiro Programa de Entrevista

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Hu-hum ou Naum?

sexta-feira, 8 de novembro de 2019