Encontro Com a Palavra

O Terceiro Sermão de Miquéias

Pr. Dick Woodward      domingo, 4 de junho de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

No terceiro sermão de Miquéias, ele apresenta, de forma alegórica, um julgamento entre Deus e o povo:

“Fique de pé, abra processo perante os montes; que as colinas ouçam o que você tem a dizer.
Ouçam, ó montes, a acusação do Senhor; escutem, alicerces eternos da terra. Pois o Senhor tem uma acusação contra o seu povo; ele está entrando em juízo contra Israel.” (6:1-2)

Quando Miquéias, nesse julgamento, faz a apresentação da causa diante de Deus, Deus traz à memória do povo como Ele usou de bondade quando o tirou do Egito através de Moisés, Arão e Miriã (V.4)

E o povo correspondeu a essa bondade buscando outros deuses e satisfazendo os seus desejos egoístas.

Miquéias defende os homens diante do tribunal de Deus: “Com que eu poderia comparecer diante do Senhor e curvar-me perante o Deus exaltado? Deveria oferecer holocaustos de bezerros de um ano?
Ficaria o Senhor satisfeito com milhares de carneiros, com dez mil ribeiros de azeite? Devo oferecer o meu filho mais velho por causa da minha transgressão, o fruto do meu corpo por causa do meu próprio pecado?” (6:6,7)

As referências que Miquéias faz a respeito dos pecados de Israel, em resposta à bondade de Deus, deixam a nação sem poder se defender.

Miquéias deixa claro que não haveria nenhuma oferta que fosse suficiente para cobrir os pecados de Israel.

O dilema que Miquéias apresentou nesse importante julgamento preparou seus ouvintes para a conclusão da mensagem do terceiro sermão.

“Ele mostrou a você, ó homem, o que é bom e o que o Senhor exige: Pratique a justiça, ame a fidelidade e ande humildemente com o seu Deus.” (v.8)

Depois de mostrar ao povo o que deveria fazer para que houvesse uma conciliação, Deus mostrou a Miquéias que não havia mais nada que partindo do homem pudesse inocentá-lo dos seus pecados.

Mas somente através da graça que Deus oferece ao coração contrito é que o homem recebe o perdão para os seus pecados.

Miquéias terminou seu terceiro sermão com outra revelação profética para os últimos dias.

“As nações verão isso e se envergonharão, despojadas de todo o seu poder. Porão a mão na boca, e taparão os ouvidos... com temor se voltarão para o Senhor, o nosso Deus, e terão medo de ti.” (7:16,17)

Essa é mais uma profecia sobre o Líder Messiânico que governará todas as nações.

Miquéias profetiza que esse Líder será misericordioso com Seu povo escolhido:

“Tu que não permaneces irado para sempre, mas tens prazer em mostrar amor. De novo terás compaixão de nós; pisarás as nossas maldades e atirarás todos os nossos pecados nas profundezas do mar. Mostrarás fidelidade a Jacó, e bondade a Abraão, conforme prometeste sob juramento aos nossos antepassados, na antigüidade.” (7:18-20)

O Deus da mensagem de Miquéias é um Deus de compaixão e misericórdia, de amor incondicional.

Isso significa que não conquistamos o amor de Deus através de um desempenho positivo, mas só mesmo pela Sua graça.

Também não perdemos o amor de Deus por causa de um comportamento negativo.

A mensagem do profeta é bem clara e anuncia uma esperança fundamentada no amor e na graça de Deus.

Mas esse amor e essa graça estão equilibrados com a Sua justiça, uma justiça que só pode ser exercida através da morte de Seu Filho, a fim de que possamos usufruir o amor perfeito e a graça para todo o sempre.

Encontro Com a Palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do Pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...

Cadastre-se gratuitamente nos cursos do Ecncontro Com a Palavra

 

Clique no link abaixo e faça seu cadastro agora mesmo!

Últimos Artigos

A Graça de Dar

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

A Transcendência do Ministro

segunda-feira, 16 de novembro de 2020

A Transparência do Ministro

segunda-feira, 9 de novembro de 2020

A Tarefa do Ministro

segunda-feira, 2 de novembro de 2020