Encontro Com a Palavra

Os Princípios de um Ministro

Pr. Dick Woodward      quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

Se enlouquecemos, é por amor a Deus; se conservamos o juízo, é por amor a vocês.

Pois o amor de Cristo nos constrange, porque estamos convencidos de que um morreu por todos; logo, todos morreram.

E ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.

De modo que, de agora em diante, a ninguém mais consideramos do ponto de vista humano.

Ainda que antes tenhamos considerado a Cristo dessa forma, agora já não o consideramos assim.

Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas!

Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, ou seja, que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não lançando em conta os pecados dos homens, e nos confiou a mensagem da reconciliação.

Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse fazendo o seu apelo por nosso intermédio.

Por amor a Cristo lhes suplicamos: Reconciliem-se com Deus.

Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus.

Como cooperadores de Deus, insistimos com vocês para não receberem em vão a graça de Deus.” (II Coríntios 5:13-21 e 6:1)

Paulo, ao se defender contra as acusações dos coríntios de que estava “louco”, ensinou um dever para um ministro de Cristo.

No original grego, a palavra usada para “louco” tem o significado de “excêntrico”.

Os Coríntios acusavam Paulo de ter perdido o centro ou o controle da sua vida.

Paulo concordou com a acusação e afirmou que Cristo era o centro de sua vida, e foi isso que ele quis dizer quando escreveu: “Se enlouquecemos (se perdemos o centro e nos tornamos excêntricos), é por amor a Deus”.

Os Três Princípios Absolutos de Paulo

Paulo sempre baseava suas ações em três princípios absolutos.

  • Cristo morreu por todos
  • Todos estão perdidos
  • Todos precisam ouvir a mensagem do Evangelho

Cristo e esses três princípios absolutos estavam no centro da vida de Paulo e eram sua motivação.

Realmente Paulo vivia como um excêntrico!

A Transparência de um Ministro

A segunda carta de Paulo aos coríntios enfoca as características do ministro que Deus quer que todo crente possua.

Na carta aos Efésios Paulo falou que “somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras, as quais Deus preparou de antemão para que nós as praticássemos.” (Efésios 2:10)

Fomos salvos pela graça, mas fomos criados para boas obras, isto é, Deus tem um ministério para nós e esse ministério é uma das razões porque fomos salvos.

Não somos salvos pelas boas obras; mas elas são propósitos da nossa existência, e da nossa salvação.

Já aprendemos com esse estudo, que todos os crentes são ministros do Evangelho, criados por Deus para boas obras e que o propósito do nosso ministério é reconciliar os perdidos com Deus.

Mas para que levemos pessoas a Deus, precisamos ter a marca de uma honestidade transparente em nossas vidas.

As pessoas precisam saber que tudo de bom que acontece na nossa vida acontece por causa de Cristo, que nos salvou e vive em nós.

Encontro Com a Palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do Pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...

Últimos Artigos

Os Padrões de Paulo

segunda-feira, 10 de agosto de 2020

A Pregação de Paulo

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Os Padrões do Pentecoste Plantam a Igreja

segunda-feira, 27 de julho de 2020

O Pentecoste Pessoal de Paulo

segunda-feira, 20 de julho de 2020