Encontro Com a Palavra

Paulo em Éfeso

Pr. Dick Woodward      sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

O ministério de Paulo em Éfeso foi a realização do seu desejo de alcançar a Ásia com a sua pregação.

Seu ministério foi muito frutífero naquela cidade e alguns estudiosos acreditam que a igreja que ele plantou em Éfeso veio a ser a igreja-mãe das outras seis igrejas mencionadas no Livro do Apocalipse: Esmirna, Pérgamo, Sardes, Filadélia e Laodicéia.

A carta de Paulo aos Colossenses também pode ter sido para uma das igrejas filhas da igreja de Éfeso.

Uma das razões por que a igreja de Éfeso foi tão frutífera foi o seminário que Paulo criou na cidade durante dois anos, a escola de Tirano. (Atos 19:10)

Um antigo manuscrito dá conta de que Paulo ensinava diariamente numa escola, das onze horas da manhã até as cinco da tarde, horário em que as instalações não eram usadas por outras pessoas ou grupos.

Naquela parte do mundo, o dia útil é interrompido durante várias horas do dia para a sesta, quando a temperatura é alta demais para se trabalhar ou ministrar aula numa escola.

Pode ter sido nessa escola que Paulo treinou os pastores das igrejas satélites.

Esse “seminário” pode ser a explicação porque Paulo ficou em Éfeso por mais de três anos, tempo muito maior do que ele passou em qualquer outra igreja.

A igreja de Éfeso recebeu um ensino muito eficaz desse pastor-professor e provavelmente por isso, mais tarde, quando Paulo escreveu a carta aos Efésios, repetiu várias vezes a expressão: “lembrem-se”, referindo-se ao que ele já tinha lhes ensinado.

Um dos ensinos mais profundos de Paulo está no capitulo 20 de Atos.

A caminho de Jerusalém, o Espírito Santo o fez saber que lá ele seria preso, acorrentado e açoitado. (Atos 20:22-24)

Quando chegou num lugar chamado Mileto, região próxima de Éfeso, ele entendeu que nunca mais veria aqueles crentes em quem tinha investido muito do seu ministério.

Por isso ele mandou chamar os líderes da igreja e ali mesmo, na praia de Mileto, despediu-se dos irmãos.

Suas últimas palavras para os líderes da igreja foram: “Agora, eu os entrego a Deus e à palavra da sua graça, que pode edificá-los e dar-lhes herança entre todos os que são santificados.

Não cobicei a prata nem o ouro nem as roupas de ninguém.

Vocês mesmos sabem que estas minhas mãos supriram minhas necessidades e as de meus companheiros.

Em tudo o que fiz, mostrei-lhes que mediante trabalho árduo devemos ajudar os fracos, lembrando as palavras do próprio Senhor Jesus, que disse: ‘Há maior felicidade em dar do que em receber´ ”. (Atos 20:32-35)

Em Éfeso Paulo trabalhou para o seu próprio sustento; e assim ninguém o podia acusar de pregar e ensinar em troca de algum benefício que pudesse receber dos irmãos.

Na verdade, além de se sustentar, Paulo também sustentou a equipe missionária que o acompanhava.

Seu desejo era que todos aprendessem o princípio das palavras de Jesus, “Mais bem-aventurado é dar que receber”. Essa deve ser a nossa motivação para trabalhar.

Com o fruto do nosso trabalho teremos alguma coisa para dar e poderemos aprender a praticar a nona bem-aventurança de Jesus.

Quando Paulo disse àqueles irmãos que não os veria mais, “Todos choraram muito e, abraçando-o, o beijavam”. (v.37)

Essa é uma demonstração da koinonia ou da comunhão que havia no meio da igreja primitiva.

Encontro Com a Palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do Pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...


Últimos Artigos

O Primeiro Programa de Entrevista

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Hu-hum ou Naum?

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

A Solução Final de Deus

quarta-feira, 6 de novembro de 2019

O Profeta Político

segunda-feira, 4 de novembro de 2019