Encontro Com a Palavra

Redenção Numa História de Amor

Pr. Dick Woodward      quinta-feira, 2 de março de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

Já acompanhamos o encontro dos dois enamorados, o pedido de casamento feito pela mulher e não pelo homem, conforme a lei hebraica do Velho Testamento, e veremos agora o noivo tendo de resolver todos os detalhes legais do casamento.

No inicio do quarto capítulo lemos sobre as providências que Boaz tomou para que o casamento acontecesse.

Na manhã seguinte, logo após Rute ter feito seu pedido de casamento, Boaz encontrou-se com o parente mais próximo de Rute e lhe falou sobre as propriedades de Elimeleque que precisavam ser resgatadas; o homem concordou em resgatá-las, mas quando soube que para isso ele deveria se casar com uma mulher moabita perdeu o interesse, porque isso iria manchar sua família.

Então Boaz apresentou-se diante das autoridades da cidade para, através do casamento, ser o resgatador das propriedades e de Rute, a nora viúva de Elimeleque.

Redimir ou resgatar significa “comprar de volta” ou “trazer de volta”. Boaz redimiu Rute das duas formas.

Primeiro comprou-a de volta quando pagou todas as suas dívidas e depois ele firmou um relacionamento com ela, trazendo-a de volta para a família de Deus.

No quinto capítulo do Livro do Apocalipse encontramos uma ilustração muito bonita de redenção. Lemos sobre um choro no céu por não haver ninguém qualificado para ser redentor. Então, aqueles que estavam chorando foram informados de que não deveriam mais chorar porque havia sido encontrado o Redentor, que é Jesus Cristo.

Quando entendemos que precisamos ser redimidos, nossa única esperança está firmada na morte e ressurreição de Jesus Cristo. A morte de Cristo foi o preço pago para nos comprar de volta para a família de Deus.

A ressurreição de Jesus Cristo nos possibilita ter um relacionamento com o Cristo vivo e ressurreto conforme o modelo de casamento tanto do Velho como do Novo Testamento.

Esse tipo de relacionamento traz-nos de volta para a comunhão com Deus, como membros de Sua família e confirma nosso status como Seus filhos.

Poderíamos ilustrar com duas mãos entrelaçadas, a comunhão que Deus tinha com o homem no início.

O Livro de Gênesis relata que Deus fez o homem com livre escolha, mas ele escolheu afastar-se de Deus.

Nesse ponto temos a figura de duas mãos separadas uma da outra. As Boas Novas são que através da morte de Jesus Cristo na Cruz, Deus comprou o homem de volta, o que pode ser representado pela figura das duas mãos se unindo novamente.

Em I Pedro 1:18 lemos que Deus não nos comprou através de coisas corruptíveis, como prata e ouro, mas através do precioso sangue de Jesus Cristo. Mas isso é apenas parte do milagre da redenção.

O casamento entre Boaz e Rute mostra a segunda dimensão desse milagre.

Jesus Cristo ressurgiu dos mortos e está batendo na porta dos nossos corações. Ele quer que Lhe abramos a porta e O convidemos para ter um relacionamento intimo conosco.

Jesus Cristo é o Noivo e nós somos a “noiva” (Mateus 25:1-13João 3:29; Apocalipse 21:2; e 22:17).

A história de Rute é a ilustração dessa verdade que chamamos “O Romance Inverso”. Na maioria das culturas é o homem que escolhe e pede a mulher em casamento.

Nessa linda história de amor, o cumprimento das leis fez com que Rute fizesse o pedido de casamento a Boaz. O mesmo acontece em relação à nossa redenção.

Tudo o que Boaz tinha a fazer era demonstrar o seu amor por Rute e dizer que a amava e que queria redimi-la. Mas ela teve de dizer: “Boaz, quero que você seja o meu redentor, ou o meu resgatador!”.

Da mesma forma devemos dizer ao Cristo ressurreto que está à porta do nosso coração batendo pacientemente: “Eu quero que o Senhor seja o meu Redentor! Eu quero que o Senhor me compre de volta, através da Sua morte na cruz e quero que o Senhor me traga de volta para a família de Deus estabelecendo uma relação íntima comigo”.

Quando lemos o Livro de Rute devemos enfocar outra palavra bíblica muito importante, a palavra “favor” ou “graça”.

Algum tempo depois de casados, Deus deu a Rute e a Boaz um filho que se chamou Obede, que veio a ser o avô de Davi, o que colocou Rute e Boaz na linhagem de Jesus Cristo.

Podemos ler seus nomes na genealogia do Messias, no primeiro capítulo do Evangelho de Mateus.

Imagine Rute fazendo compras com Boaz no mercado da cidade, com seu filho Obede e encontrando-se com alguns dos antigos funcionários de Boaz.

Imagine que um deles dissesse: “Puxa, Rute, foi difícil para você chegar onde está hoje, casada com Boaz, não foi?”.

Então Rute explicaria que devia tudo ao amor de Boaz por ela e a sua disposição de se tornar o seu redentor.

Tudo que ela, uma estrangeira, conseguiu foi por causa do amor e da graça de Deus manifestados na “Lei da Colheita” e na “Lei da Redenção”.

Observemos também como Noemi simboliza a pessoa que faz discípulos. Foi Noemi quem compartilhou as Leis da Colheita e da Redenção com Rute. Foi ela quem encorajou Rute a pedir a Boaz que fosse o seu redentor.

  • Você já foi redimido?
  • Já foi comprado de volta para Deus pelo sangue de Jesus Cristo?
  • Você já foi trazido de volta para Deus através de um relacionamento íntimo com Jesus?
  • Você já pediu para que Jesus seja o seu Redentor?

Jesus Cristo quer ser o seu Redentor. Ele se tornou homem e hoje está batendo à porta do seu coração.

Para que Jesus seja seu redentor, você precisa atender de forma positiva, à pergunta que Ele lhe faz, para que Ele seja o seu Redentor.

Essa é a melhor aplicação que tiramos dessa linda história redentora de amor.

Encontro Com a Palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do Pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...

Cadastre-se gratuitamente nos cursos do Ecncontro Com a Palavra

 

Clique no link abaixo e faça seu cadastro agora mesmo!

Últimos Artigos

O Evangelho Absoluto

segunda-feira, 30 de novembro de 2020

A Graça de Dar

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

A Transcendência do Ministro

segunda-feira, 16 de novembro de 2020

A Transparência do Ministro

segunda-feira, 9 de novembro de 2020