Encontro Com a Palavra

Salmo de Adoração - Salmo 107

Pr. Dick Woodward      terça-feira, 18 de abril de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

No ultimo episódio analisamos o Salmo 100, o Salmo de adoração mais expressivo, outro importante Salmo de adoração é o Salmo 107.

Este Salmo é longo e está dividido em parágrafos, mas, o seu tema esta presente em todo o Salmo com a repetição desta estrofe.

Dêem graças ao Senhor porque ele é bom; o seu amor dura para sempre. Assim o digam os que o Senhor resgatou, os que livrou das mãos do adversário,...  Que eles dêem graças ao Senhor por seu amor leal e por suas maravilhas em favor dos homens,...

Quando Jesus curou os dez leprosos apenas um voltou para agradecer, um samaritano, Jesus perguntou: “Não foram purificados todos os dez? Onde é que estão os outros nove?”.

Com esta ilustração Jesus está nos dizendo que cerca de 90% das pessoas que são salvas nunca voltam para Lhe agradecer pela salvação, nunca se tornam adoradoras porque só sabem receber.

“Onde é que estão os outros nove?”

O tema do Salmo 107 é dirigido aos 90% que nunca voltam para agradecer a Deus pela salvação. A exortação que se repete neste Salmo é: “Dêem graças ao Senhor”.

Como vimos no Livro de Rute “redimir” significa “comprar e trazer de volta da vida de pecado”.

Talvez você já tenha pertencido a Deus. Em Adão todos nós já pertencemos a Deus, depois nos afastamos e tivemos que ser comprados e trazidos de volta para Deus.

Redenção é isto, esta redenção pela qual nós deveríamos ser gratos está descrita neste lindo hino de redenção.

A primeira parte do Salmo descreve a redenção porque estávamos perdidos, como ovelhas que foram dispersas. De acordo com o texto perambulamos pelo deserto por terras áridas, estávamos famintos e sedentos, nossas vidas iam se esvaindo.

Depois lemos: Na sua aflição, clamaram ao Senhor, e ele os livrou da tribulação em que se encontravam e os conduziu por caminho seguro... (Salmos 107:6,7)

Nestes versículos o Salmo está descrevendo a salvação inicial ou a redenção.

Depois de descrever a redenção o Salmista exorta: Que eles dêem graças ao Senhor por seu amor leal e por suas maravilhas em favor dos homens, (Salmos 107:8)

Na segunda estrofe deste hino de redenção o salmista descreve um tipo diferente de ruína, ele descreve um povo redimido que se rebelou contra Deus.

Eles foram salvos, já foram redimidos, mas, foram pródigos, se rebelam e vão para países distantes.

O salmista diz que estas pessoas acabam presas a aflições e correntes porque se rebelaram contra as palavras de Deus, por isso Ele os sujeitou a trabalhos forçados, eles tropeçaram e não houve quem os ajudasse.

Como o filho pródigo que foi para um país distante e quando ficou sem dinheiro depois de ter gastado tudo ninguém lhe ajudava. Ele estava totalmente arruinado no fundo do posso então caiu em si, e decidiu retornar para o seu pai.

É isso que o Salmo 107 está descrevendo, o Salmo diz: “Na sua aflição, clamaram ao Senhor, e eles os salvou da tribulação em que se encontravam. Ele os tirou das trevas e da sombra mortal, e quebrou as correntes que os prendiam.” (Salmos 107:13,14)

Em outras palavras o Salmo está dizendo que Deus redimiu este povo pela segunda vez, como fez com o filho pródigo. Eles foram pegos em suas cadeias pródigas resultantes da sua rebelião. Então Deus os resgata.

versículo 15 é a repetição do refrão, que aparece quatro vezes, e diz: “Que eles dêem graças ao Senhor, por seu amor leal e por suas maravilhas em favor dos homens”.

A terceira estrofe descreve mais um tipo de redenção. Em Lucas 4:18 Jesus declarou o propósito do seu ministério, citando Isaías Jesus diz:  O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para pregar boas novas aos pobres. Ele me enviou para proclamar liberdade aos presos e recuperação da vista aos cegos, para libertar os oprimidos.

Jesus praticou tudo que pregou, através do Seu ministério de ensino Ele deu vista aos cegos, através de Seu ministério de aconselhamento Jesus deu liberdade aos acorrentados e através do Seu ministério de cura Jesus deu cura e vigor aos feridos e oprimidos.

Este três tipos de perdição estão descritos no Salmo 107. Na primeira parte você tem a descrição do cego, que é como a ovelha porque elas não sabem como sair daquele estado de perdição total.

No segundo parágrafo você encontra os cativos. Muitas pessoas estão livres e não sabe o que fazer, elas fazem o que são levadas a fazer, tem compulsões e obsessões e são controladas por desejos hábitos e vícios.

Essa é outra maneira de dizer que não são livres. Jesus nunca ignorou aqueles presos que tentavam se soltar de suas cadeias.

Esse é o tipo de redenção ilustrada na segunda estrofe desse lindo hino de redenção.

A terceira estrofe do Salmo 107 descreve o que Jesus chamou de “oprimidos”, essas pessoas são oprimidas pelos seus próprios pecados.

O Salmista diz: “Tornaram-se tolos por causa dos seus caminhos rebeldes, e sofreram por causa das suas maldades.” (Salmos 107:17)

Algumas vezes sofremos por consequência dos nossos pecados.

Lemos que: “Ele enviou a sua palavra e os curou, e os livrou da morte”. Temos aqui uma linda ilustração onde Deus o grande salvador resgata seu povo pela terceira vez.

Tudo isso é uma descrição de redenção.

A terceira estrofe do Salmo 107 descreve a cura de Deus aos feridos, no versículo 21 quando Deus redime os feridos temos mais uma vez esta exortação.

“Que eles dêem graças ao Senhor, por seu amor leal e por suas maravilhas em favor dos homens.”

A grande parte do povo de Deus redimido precisa prestar atenção a exortação no inicio deste hino.

Assim o digam os que o Senhor resgatou, os que livrou das mãos do adversário, (v.2)

Se você foi redimido da cegueira do pecado, das cadeias do pecado ou do seu estado emocional, caso estivesse ferido, repita isto, volte para Deus e agradeça a Ele por sua redenção.

Depois de descrever a redenção do cego, do cativo e do ferido o Salmista descreve a redenção do povo abençoado.

No ultimo parágrafo lemos a descrição daqueles que vão ao mar e descobre as obras e maravilhas do Senhor nas profundezas.

Essas pessoas são aquelas que têm o dom da fé. Todos os que foram salvos possuem fé, mas, estas pessoas possuem uma fé que vai alem da fé salvadora.

Elas têm o dom da fé e possuem a capacidade de confiar em Deus em questões muito difíceis, elas vão a águas profundas e vêem a obra de Deus também de maneira profunda e poderosa.

Esse tipo de fé descrito na quarta estrofe do Salmo 107 faz com que as pessoas vejam a obra de Deus no meio da tempestade, e provem seus milagres nas águas profundas.

De acordo com o salmista às vezes Deus levanta ventos fortes para testar as pessoas que tem o dom de fé.

Ainda existe uma quinta estrofe que resume e finaliza a mensagem deste Salmo, essa estrofe descreve a maneira como Deus trabalha na vida do Seu povo redimido.

Transforma o deserto em açudes e a terra ressecada, em fontes. (Salmos 107:35)

Há momentos em que Deus abençoará Seu povo e a momentos que Ele permitirá que Seu povo seja reduzido, humilhado, oprimido, afligido e machucado.

Às vezes a vida do redimido será como um lindo rio que se transforma em um caminho seco ou em um deserto, outras vezes sua vida é como um deserto que se transformam em fontes de águas.

No fim deste lindo hino de redenção o salmista diz: “Os justos vêem tudo isso e se alegram, mas todos os perversos se calam. Reflitam nisso os sábios e considerem a bondade do Senhor.” (Salmos 107:42,43)

A ferramenta que Deus usa para fazer com que Seu povo se ajoelhe para um reavivamento e crescimento espiritual é a provação.

Encontro Com a Palavra é um estudo escrito pelo Dr. Dick Woodward e narrado na voz do Pastor Edson Bruno.

Comentários

Siga-nos nas Redes Sociais e fique por dentro de todas as novidades...

Cadastre-se gratuitamente nos cursos do Ecncontro Com a Palavra

 

Clique no link abaixo e faça seu cadastro agora mesmo!

Últimos Artigos

Direcionamentos de Deus Para a Sua Igreja

segunda-feira, 1 de março de 2021

Como estão divididos os livros da Bíblia?

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Os Modelos de Ordem Para a Igreja

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

A Cronologia do Retorno de Cristo!

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021